Design Thinking – Não abandone essa ideia

De acordo com Tim Brown, presidente e CEO da IDEO, “Design Thinking é uma abordagem centrada nas pessoas, que usa ferramentas dos designers, para integrar as necessidades das pessoas, as possibilidades de tecnologia e os requisitos para o sucesso de um produto/projeto”. Ele e David Kelley, professor da Universidade de Stanford inventaram esse conceito.
 
É um trabalho dinâmico, usando ferramentas de designer, com o intuito de atender às necessidades das pessoas, juntando o que é tecnicamente possível, financeiramente viável e transformando em uma inovação que irá gerar valor ao cliente.
 
Design Sprint é um processo que tem o poder de criar inovação em um curto espaço de tempo, normalmente de cinco dias. Ele é baseado no Design Thinking e em metodologias ágeis, para resolver rapidamente grandes desafios, criar novos produtos ou melhorar os já existentes. É um passo a passo.
 
Para ficar mais claro, abaixo dois exemplos: Design Thinking: Um curso de culinária, se não lhe derem a receita você usará esse conhecimento como quiser. Design Sprint: A receita onde vamos aplicar a técnica do curso de culinária
O Design Sprint ajuda a criar uma imersão para gerar alternativas viáveis e exequíveis para resolver um determinado problema. É pautado em alguns aspectos importantes como:
• Empatia
• Colaboração
• Equipes multidisciplinares
• Experimentação
• Iteração
• Velocidade no processo de inovação
• Soluções viáveis que gerem valor
• Mudança no estado mental
 
A equipe alocada para o trabalho exercita sua empatia entendendo melhor o problema, elabora algumas possíveis ideias, materializa protótipos para validá-las e testa. Tudo isso com foco em soluções simples e colocando as pessoas no centro da solução. Por isso é importante um time multidisciplinar, para que todas as áreas da empresa, com enfoques diferentes, tenham suas necessidades e validações colocadas no produto a ser gerado. Mas para isso dar certo, a iteração e colaboração são essenciais.
 
A experimentação do protótipo é essencial, visto que através dela detalhes no desenvolvimento do produto serão percebidos e detalhados, assim haverá maior segurança que o produto que for desenvolvido resolverá realmente o problema original.
 
As fases do Sprint são as que estão abaixo:
Fases do Design Thinking
Detalhamento das Fases do Design Sprint
Esse modelo mental aliado às ferramentas tem alto poder de acessar profundamente as pessoas, acessando o que elas pensam, sentem, ouvem, desejam e necessitam. Com isso os resultados tendem a ser mais assertivos e disruptivos. O processo explora o entendimento da equipe em relação ao problema, e a despertar a criatividade para os detalhes do produto que precisa ser criado.

Como é um trabalho dinâmico e participativo, tende a conquistar quem participa, faz com que as pessoas pensem e ajam de forma diferente, aceitando a colaboração, os erros e a transparência das ideias, facilitando assim, a disseminação da cultura de inovação da organização.

Inove e utilize essa abordagem para alcançar as necessidades que o futuro irá te desafiar. É uma abordagem poderosa e empolgante de abordar seus problemas e suas grandes possibilidades.